anterior    aleatorio / random   autor / author   inicio / home   siguiente / next

        CANTIGA CCLXVIII

Como Santa Maria guareceu en Vila-Sirga ha dona filladalgo de França, que avia todo-los nenbros do corpo tolleitos.

Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

Ca o que gran confiança en ela ouver, sen falla
en toda coita que aja ben creede que lle valla;
e porend' un seu miragre oyde, se Deus vos valla,
que fezo en Vila-Sirga, ond' outros muitos sabemos.
Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

Ha dona filladalgo, que ben de terra de França
era natural, avia na Virgen gran confiança;
e servindo-a de grado sempre sen nulla dultança,
ouv' en seu corpo doores grandes que todos tememos.
Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

Esta dona que vos digo avia todo tolleyto
o corpo, que non avia neun dos nenbros dereito;
des y en ha carreta a tragian, e proveito
non ll' avian romarias de santos, com' aprendemos.
Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

E la as[s]i mui coitada per santuairos andando,
romeus que de Santiago yan foron-lle contando
os miragres que a Virgen faz en Vila-Sirgu'; e quando
os oyu esta dona, fez o que nos vos diremos:
Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

Chorou muito dos seus ollos e aos ceos as mãos
alçou e diz. «Virgen sant', a que non creen os pagãos,
a ti offer' estes nenbros mancos, que non tenno sãos,
ca todo-los peccadores en ti esperanç' avemos.
Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

E promet' eu, Virgen santa, que eu aa ta eigreja
de Vila-Sirga de grado vaa, que eu sãa seja
per ti desta mia gran coita que eu padesqu' e sobeja,
ca nos vida e saude todos de ti atendemos».
Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

Pois que prometeu aquesto con devoçon atamanna,
esta dona en carreta sse fez trager a Espanna;
e pois foi en Vila-Sirga fez, como sol seer manna
dos romeus, muitas candeas, assi como entendemos.
Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

E mandou que na eigreja a metessen muit' aga;
e pois ant' o altar jouve da Virgen santa, Rea,
diz: Ai, Sennor poderosa, nenbra-te de mi mesqa,
ca todo-los peccadores coitados a ti acorremos;
Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

Sennor manssa, Sennor bõa, de todos bes comprida,
tu es corõa dos santos e tu dos angeos vida;
dá-me pola ta vertude a este corpo guarida,
ca muit' aga o podes fazer, como nos creemos».
Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

Pois que a oraçon feita ouv' esta moller coitada,
log' a Virgen preciosa, dos peccadores vogada,
deu lle saud' en seu corpo, e foi sãa e cobrada
de quantos nenbros avia rnais toste ca vos dizemos.
Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

Pois esta dona guarida foi da coita que avia,
tornou-sse pera ssa terra e foi de Santa Maria
servidor mentre foi viva. E poren nos todavia
por tan fremoso miragre sirvamo-la e loemos.
Gran confiança na Madre de Deus sempr' aver devemos
por muitos bõos miragres que faz, de que nos loemos.

autˇgrafo

Alfonso X el Sabio


subir   poema aleatorio   Cantigas de Santa María   siguiente / next   anterior / previous
manuscrito Manuscrito Cˇdices del Escorial Mss. 5.982 BNE
partitura / partiture Partitura musical