anterior    aleatorio / random   autor / author   inicio / home   siguiente / next

        SONETO LXXX

Alma minha gentil, que te partiste
tão cedo desta vida descontente,
repousa lá no Céu eternamente,
e viva eu cá na terra sempre triste.

Se lá no assento etéreo, onde subiste,
memória desta vida se consente,
não te esqueças daquele amor ardente
que já nos olhos meus tão puro viste.

E se vires que pode merecer te
algüa causa a dor que me ficou
da mágoa, sem remédio, de perder te,

roga a Deus, que teus anos encurtou,
que tão cedo de cá me leve a ver te,
quão cedo de meus olhos te levou.

1595

autógrafo

Luís de Camões


subir   poema aleatorio   Sonetos   siguiente / next   anterior / previous
español Traducción de José María de Cossío
español Traducción de Leopoldo Lugones
Voz: Samuel de Andrade Voz: Samuel de Andrade